Como criar um conteúdo segmentado para seu público?

Como criar um conteúdo segmentado para seu público?

Na continuação do post anterior sobre a importância de “Porque é relevante criar um conteúdo segmentado”, hoje vamos falar do “Como”.
Para iniciarmos uma relação entre os usuários e as organizações o conteúdo é a chave para o sucesso. No entanto, como descobrir quais sãos meus públicos e o que escrever sobre eles? Pensando nisso separamos algumas dicas que podem ser valiosas para entender e conseguir desenvolver um conteúdo relevante sem “achar” que está certo, veja:

a. Saber quem é seu público e oferecer o conteúdo certo para ele é essencial

Sempre ficamos focados oferecer o melhor conteúdo para os usuários e isso não é a toda, pois qualquer estratégia deve se basear em conhecer seu público afundo. Caso contrário não terá a relevância desejada.
Tendo isso em mente a primeira coisa que deve-se trabalhar é na criação de “personas”, ou seja, personagens que se identifiquem com seus mini-públicos alvo. Isso quer dizer que: A maneira na qual se comunica, na qual se posiciona, e principalmente na qual ela quer ser reconhecida deve estar alinhada com as expectativas desse público para conseguir chamar a atenção e se tornar referência

 

 

1. Conheça seu público e ofereça conteúdo certo para ele

Gostamos de bater nesta tecla, mas certamente não é à toa: qualquer estratégia que comece sem conhecer seu público-alvo está cercada de incertezas.

Por isso, a primeira coisa que você precisa fazer é criar suas personas, ou seja, personagens que representem seus “micro-públicos-alvo”.

Por exemplo, se você tem um software de gestão de projetos que atende tanto pequenas quanto médias empresas, poderá criar pelo menos duas personas: uma que represente o público das pequenas e outro que represente o público das médias empresas. Inclua nessas personas todas as informações que puder: desde nome, idade e cargo até dores e dúvidas que têm em relação ao seu negócio.

Aprenda a criar suas personas com o nosso Fantástico Gerador de Personas.

2. Use a voz da sua marca para entender o que os segmentos querem e precisam

Você sabe o que é a voz de uma marca? A voz da marca nada mais é do que a personalidade da empresa e pode ser descrita através de um adjetivo. Ela tem vários tons de voz, que “refinam” a voz. Pode-se fazer um paralelo com a voz humana: o ser humano só tem uma voz, mas tem vários tons de voz, que mudam de acordo com a situação em que ele se comunica.

Para entender mais sobre voz e tom de voz de uma marca, leia nosso post sobre o tema ou baixe nosso guia prático Como fazer um manual de redação com outras dicas para você descobrir como se comunicar com seu público.

Mas como a voz da marca pode ajudar você a entender o que os segmentos querem e precisam?

Uma vez que sua audiência entre em contato com a sua empresa, seja já pensando em comprar ou apenas consumindo conteúdo, ela espera se relacionar com a sua marca – de forma breve ou em longo prazo. Mas, para isso, ela precisa se ver refletida em sua marca. Em outras palavras, precisa sentir que a personalidade e outros conceitos próximos a este, como missão e visão, estão de acordo com aquilo que acredita.

Por isso, deixe claro quais são os objetivos e valores da sua marca, comunique-os ao seu público-alvo e preste atenção a quem responde e como as pessoas se identificam com eles.

3. Adapte a experiência do usuário aos segmentos e diversifique seu conteúdo

Pare por um momento e pense: você já entrou no site de alguma empresa e sentiu que aquela marca não estava conversando com você? Ou que o produto ou serviço que ela oferecia não estava sendo oferecido a você de forma atrativa, mesmo que fosse do seu interesse?

Se você respondeu sim a essas perguntas, provavelmente é porque a) você não era o público-alvo da empresa; ou b) a comunicação da marca não estava alinhada com sua(s) audiência(s).

Assim, para que você consiga conversar melhor com todos os espectros de possíveis clientes, adapte a experiência do usuário no seu site e blog aos interesses dele. Por exemplo, de nada adianta sobrecarregar seus visitantes com conteúdo na esperança de que eles possam gostar de alguma coisa; em vez disso, obtenha informações dos seus visitantes a partir do comportamento deles no seu site para entender o que eles querem.

Um exemplo é verificar quais são os links e páginas mais acessados pelos seus Leads. Eles podem indicar a você quais são os conteúdos mais vistos e por quais assuntos seus Leads têm mais interesse.

Além disso, você pode começar a perceber alguns padrões: pessoas que acessam mais o conteúdo A também tem mais interesse no conteúdo B, enquanto pessoas que veem o conteúdo C tendem a gostar do conteúdo D etc.

Ao mesmo tempo, atente para a forma como você está oferecendo este conteúdo de acordo com o seu público.

Por exemplo, se parte de sua audiência não é muito acostumada a ler, talvez os conteúdos acessados por ela não devam ser trabalhados em forma de texto.

Outra questão importante é a da formalidade ou informalidade: se parte da sua audiência é de pessoas formais, o conteúdo mais acessado por eles não deve utilizar linguagem informal demais.

Mas, é claro, o mais importante de tudo é oferecer informação que seja interessante e valiosa para seus segmentos de mercado. Por exemplo, aqui Resultados Digitais, lançamos recentemente uma série de eBooks focados em diferentes mercados que atendemos:

Por fim, aproveite para produzir vários conteúdos para suas personas pois, quanto mais você o fizer, mais terá a oportunidade de obter informações sobre os seus diferentes públicos, gerando conteúdo cada vez mais segmentado que, por sua vez, atrairá Leads mais qualificados, de quem você pode obter mais informações e aperfeiçoar suas segmentações, criando um círculo virtuoso.

4. Incentive seus visitantes a se auto-segmentarem

É muito provável que você entenda bem o seu mercado de atuação e o seu público, mas com certeza ninguém conhece melhor seus visitantes do que eles mesmos. Então, sempre que possível, peça a eles para se autossegmentarem, se classificarem e indicarem seus interesses de forma objetiva.

Um jeito de fazer isso é através de inscrições em newsletters. Você pode colocá-las, por exemplo, nas páginas principais, para estimular seus visitantes a se inscreverem para receberem novidades do site. No momento da inscrição, você já pode perguntar ao visitante sobre quais assuntos ele tem interesse e, se possível, pode até criar diferentes versões da newsletter para atender diferentes segmentos.

Outra maneira são os formulários das Landing Pages de materiais educativos. Se um visitante chegou a uma Landing Page e está interessado no material a ponto de fornecer informações para obtê-lo, aproveite este momento e peça dados estratégicos para o seu negócio.

A Resultados Digitais, por exemplo, pede em seus formulários algumas informações sobre o cargo do visitante, tamanho da empresa, site etc. Tudo isso nos ajuda a identificar quem é este Lead, onde ele trabalha, quais são os interesses da sua empresa etc. e, assim, criar conteúdos mais adequados para este perfil.

About The Author

Gilberto Grego